quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Educação Ambiental obrigatória ajudará o Brasil a ser mais sustentável?


 
Educação Ambiental obrigatória ajudará o Brasil a ser mais sustentável?
O Diário Oficial da União, publicou no dia 15 de junho, em meio a realização da Rio +20, a resolução que estabelece as "Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental". De acordo com a mesma, o "atributo ambiental na tradição da Educação Ambiental brasileira e latino-americana não é empregado para especificar um tipo de educação, mas se constitui em elemento estruturante que demarca um campo político de valores e práticas, mobilizando atores sociais comprometidos com a prática político-pedagógica transformadora e emancipatória capaz de promover a ética e a cidadania ambiental".
Destaco aqui o termo "cidadania ambiental", pouco exercida durante na Rio+20, cujo documento final oficial foi duramente criticado pela sociedade civil organizada que pediu para que se retirasse o termo "ampla participação da sociedade civil". A nova lei evidencia a necessidade a necessidade da transversalidade como forma de valorizar a pluralidade e as diferenças individuais, sociais, étnicas e culturais dos estudantes, promovendo valores de cooperação, de relações solidárias e de respeito
ao meio ambiente. No entanto, ambientalistas têm demonstrado sua insatisfação com a postura do governo brasileiro em relação a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, que recebe duras críticas internacionais, a aprovação do Código Florestal que enfraquece a proteção da nossa biodiversidade, a isenção de IPI para automóveis poluentes, entre outras. A cidadania ambiental aqui vem sendo claramente desrespeitada, como pouco espaço para diálogo.
Resoluções como estas de tornar obrigatório os conhecimentos dos problemas socioambientais, assim como as propostas de soluções, se arrastam desde a Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, que já estabelecia que a educação ambiental deveria ser ministrada a todos os níveis de ensino, objetivando capacitá-la para a participação ativa na defesa do meio ambiente. Na nova resolução vemos frases de efeito como "O reconhecimento do papel transformador e emancipatório da Educação Ambiental torna-se cada vez mais visível diante do atual contexto nacional e mundial em que a preocupação com as mudanças climáticas, a degradação da natureza, a redução da biodiversidade, os riscos socioambientais locais e globais, as necessidades planetárias evidencia-se na prática social." A educação se dá pelo exemplo e não por decreto! Assim como governos anteriores, o da presidente Dilma Rousseff ainda não assumiu o compromisso de proteção do meio ambiente e nem com a educação de qualidade, tendo em vista que mais de cinqüenta universidades federais estão em greve por melhores salários para os professores, reestruturação do plano de carreira e condições de trabalho.
Numa política clara que estimula o consumo desenfreado, levando o endividamento a inadimplência de milhares de brasileiros, o governo demonstra sua incoerência ao tratar da questão ambiental. Quanto mais consumismo, mais uso de recursos naturais não renováveis e de energia, conseqüentemente, mais poluição e degradação ambiental. Matemática simples que não bate com lógica da preservação! Concluí-se, assim, que os dois termos "educação" e "ambiental", ainda estão sem interação e que não podem ser sustentados somente por discursos e retóricas.
O lado bom da resolução é que esta deverá provocar o debate interno nas instituições de ensino, onde se espera que professores e administradores estabeleçam medidas necessárias para mudanças nas grades curriculares defasadas com a questão ambiental. Preocupação maior está no ensino superior, onde ainda predomina o ensino tecnológico "duro", onde o foco é a produtividade. O cenário poderia ser melhor se nossos líderes mundiais tivessem assinado o documento da Rio+20, com metas estabelecidas e comprometimentos. Infelizmente, perdemos mais uma oportunidade do exemplo que educa!
Prof. Dr. Eloy F. Cassagrande Jr., Coordenador do Escritório Verde da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
--
 
 

Informativo Eletrônico nº 101


 
Informativo eletrônico nº 101
boletim
Derrotas jurídicas da PMS relativas à LOUOS e ao PDDU animam entidades
 
 Entidades defendem critérios técnicos para ocupação e uso  do solo de Salvador

A derrota jurídica da Prefeitura de Salvador e da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi) junto à 3ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF1), sobre o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador (PDDU) foi discutida durante reunião no Crea -BA. A OAB-BA passou a fazer parte do colegiado que reúne o Conselho, IAB-BA e outras instituições. A decisão federal atinge a PMS, Câmara Municipal, IBAMA, Iphan., e Inema. A Ademi se tornou ré ao se colocar liberalmente como 3ª interessada no feito judicial no final do ano de 2008.

Projeto Quintais Agroflorestais é apresentado na plenária do Crea-BA
 
João Ramalho da EBDA explicou o projeto

A Plenária nº 1.675 do Crea foi marcada pela apresentação do projeto Quintais Agroflorestais pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agropecuário (EBDA). A iniciativa orçada em R$ 25 milhões (ano) deverá beneficiar 10 mil agricultores de 13 territórios (128 municípios baianos). De acordo com o diretor de Agricultura da EBDA, João Bosco Ramalho, o projeto surge para solucionar três dos principais problemas do campo: a descapitalização do agricultor, a degradação do solo e a vulnerabilidade dos efeitos climáticos.


Salve minha casa


http://www.greenpeace-comunicacao.org.br/email/cyberativismo/ciber_21-08-2012c1.html

Salve o Ártico
 

Olá Manoel Trajano Leal De Andrade,

O Ártico, onde vivo, é um dos locais mais belos e inóspitos do mundo. Mas, se depender de certos humanos, não continuará assim por muito tempo.

Você pode parar isso. Ajude o Greenpeace a pressionar empresas e países para interromperem suas atividades predatórias no Ártico, e criarem um santuário internacional no polo Norte. Um milhão e meio de pessoas no mundo já entraram nessa campanha. Agora é sua vez.

Assine a Petição

A segunda frente é a indústria pesqueira, que deseja arrebanhar todos os peixes da região o mais rápido possível - mesmo que isso arrase tudo no caminho. A terceira é a sanha por poder de países que compõem o Ártico, que pensam em ampliar suas fronteiras ao custo da minha vida.

Assine a petição, compartilhe a mensagem. Eu preciso de sua ajuda. E junte-se ao Greenpeace para ampliar seu trabalho tornando-se um colaborador.

 
Urso polar
Símbolo da campanha polar do Greenpeace

 

Ajude o Greenpeace a proteger o planeta

Recebeu este e-mail de alguém?

» Torne-se um ciberativista também

» Encaminhe esse e-mail para um(a) amigo(a)

  Junte-se a nós

O Greenpeace respeita sua privacidade e seu conforto na internet. Caso não queira mais receber nossos emails, por favor, descadastre-se aqui.


 

Greenpeace BrasilJunte-se a nósFacebookTwitterGoogle+YouTubewww.greenpeace.org.brGreenpeaceOrkutFacebookTwitterGoogle+YouTubeFoursquareFlickr


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Lembrete sobre o convite de Manoel Trajano

 
 
 
LinkedIn
 
Lembrete: em 7 de agosto, Manoel Trajano lhe enviou um convite para fazer parte da sua rede profissional no LinkedIn.
 
 
 
 
Em 7 de agosto, Manoel Trajano escreveu:

> Para: (manoeltrajano.ambiente@blogger.com)
> De: Manoel Trajano (trajanomanoel@gmail.com)
> Assunto: Faça parte da minha rede no LinkedIn

> Eu gostaria de adicioná-lo à minha rede profissional no LinkedIn.
> -Manoel
 
 
 
 
 
Você está recebendo E-mails de lembretes sobre convites pendentes. Cancelar inscrição.
© 2012 LinkedIn Corporation. 2029 Stierlin Ct, Mountain View, CA 94043 - EUA.
 

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Lembrete sobre o convite de Manoel Trajano

 
 
 
LinkedIn
 
Lembrete: em 7 de agosto, Manoel Trajano lhe enviou um convite para fazer parte da sua rede profissional no LinkedIn.
 
 
 
 
Em 7 de agosto, Manoel Trajano escreveu:

> Para: (manoeltrajano.ambiente@blogger.com)
> De: Manoel Trajano (trajanomanoel@gmail.com)
> Assunto: Faça parte da minha rede no LinkedIn

> Eu gostaria de adicioná-lo à minha rede profissional no LinkedIn.
> -Manoel
 
 
 
 
 
Você está recebendo E-mails de lembretes sobre convites pendentes. Cancelar inscrição.
© 2012 LinkedIn Corporation. 2029 Stierlin Ct, Mountain View, CA 94043 - EUA.
 

sábado, 11 de agosto de 2012

FELIZ DIA DOS PAIS AMIGOS!




A culpa não é de Rita! Nem de Carminha! Somos responsáveis pelos nossos atos e pelas suas consequências! Aprendamos a nos autoperdoar para que estejamos aptos ao perdão! O sentimento de culpa a nada leva, a não ser a uma autobsessão sem fim que nos crrói por dentro e nos sufoca e canaliza energias deletérias para as quais poderiamos estar libertos e nos aproximarmos da tão sonhada paz interior. Mas o que é a paz senão uma consciência tranquila (como diz Divaldo Franco) considerando aquilo que consideramos consciência,sendo que uns parecem não ter.Somos seres em constante transformação,aprendizado,crescimento e para isso precisamos aprender a renunciar, abnegar,ceder e doar para que volitemos ainda encarnados pela emancipação de nossa alma aqui neste mundo de tantos desafios e dificuldades.E nunca esquecer que é pelo EXEMPLO que ajudaremos a nós mesmos e a nosso semelhante,mais do que palavras ao vento. Um FELIZ DIA DOS PAIS TODO DIA,assim como um FELIZ DIA DAS MÃES,PÃES,MAIS,FILHOS,IRMÃOS,IDOSOS,VOVÔS,NAMORADOS,COMERCIÁRIOS,CONDUTORES,TRABALHADORES,ÍNDIOS,NEGROS,MULHERES,ETC e todos aqueles com datas especiais para serem celebradas todos os dias! 
Manoel Trajano


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Precisamos agora agir contra o desmatamento

TERRA AMBIENTAL
http://terraambiental.blogspot.com


http://www.greenpeace-comunicacao.org.br/email/cyberativismo/ciber_07-08-2012c1.html

Assine e divulgue a campanha pelo desmatamento Zero
 

Olá Manoel Trajano Leal De Andrade,

Onde estão as maiores riquezas do Brasil? Nós acreditamos que estão nas florestas, e que por isso elas devem ser preservadas. As florestas têm um papel essencial na distribuição das chuvas e regulação do clima, portanto, são essenciais para a agricultura. Além disso, as florestas oferecem todas as condições para que as comunidades nativas vivam de maneira sustentável, retirando delas apenas o necessário para gerar renda e preservando os recursos naturais para as próximas gerações.

Ao contrário do que pregam os desmatadores, florestas são sinônimo de desenvolvimento. Desmatá-las significa comprometer o futuro não só de quem vive nelas, mas de todos os brasileiros. Para conseguir preservar essa grande fonte de riquezas, é necessário agir agora para acabar com o desmatamento. É por isso que é tão importante a sua assinatura na campanha pelo Desmatamento Zero.

Assine a Petição

A campanha vai propor uma lei de iniciativa popular pelo fim da devastação das florestas. Para ela ser apresentada ao Congresso Nacional, precisamos reunir 1,4 milhão de assinaturas de eleitores brasileiros. Quatrocentas e trinta mil pessoas já apoiaram essa causa. E você, também quer um Brasil com florestas? Assine agora.

Se você quiser ajudar ainda mais as campanhas de proteção à natureza, torne-se um colaborador do Greenpeace. Com isso podemos manter nossa independência para confrontar alvos, expor crimes ambientais e propor soluções para um futuro mais verde. Junte-se a nós!

 
Tatiana de Carvalho Um abraço,

Tatiana de Carvalho
Coordenadora da Campanha da Amazônia
Greenpeace

Ajude o Greenpeace a proteger o planeta

Recebeu este e-mail de alguém?

» Torne-se um ciberativista também

» Encaminhe esse e-mail para um(a) amigo(a)

  Junte-se a nós


 

Greenpeace Brasil Junte-se a nós Facebook Twitter Google+ YouTube www.greenpeace.org.br Greenpeace Orkut Facebook Twitter Google+ YouTube Foursquare Flickr




TRÂNSITO MAIS GENTIL informa....

A música alta no transporte coletivo é motivo de muitas reclamações e problemas de convivência entre usuários. Várias cidades já regulam essa atitude e agora foi a vez de Campinas (SP) abordar o tema.http://gentil.vc/1qvv
E você, o que acha dessa nova lei? Já ficou incomodado com a música de outras pessoas?