sexta-feira, 16 de setembro de 2011

POBREZA NÃO QUER DIZER IGNORÂNCIA: BAIRRO POBRE DE SALVADOR DENUNCIA AGRESSÃO AMBIENTAL


15/09/2011 às 23:26
  | COMENTÁRIO (0)

Moradores do Bairro da Paz denunciam devastação

George Brito













Lúcio Távora | Ag. A TARDE
Reportagem flagrou trator em atividade. Área invadida é destinada a projeto social
Reportagem flagrou trator em atividade. Área invadida é destinada a projeto social

Nos últimos três dias, tratores sem identificação têm devastado um terreno de 60 mil metros quadrados localizado às margens da Avenida Paralela, atrás de um condomínio residencial, na Rua Luís Eduardo Magalhães, antiga estrada de Mussurunga. A denúncia é de líderes comunitários do Bairro da Paz.

Nesta quinta-feira, 15, pela manhã, A TARDE flagrou um trator devastando área remanescente de mata atlântica para fazer terraplanagem. Como resultado da devastação, animais silvestres ficaram desabrigados.

Moradores capturaram três filhotes de jiboia. Um exemplar de três metros da espécie foi atropelado pelo trator. A Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom) não soube informar a quem pertence o terreno, nem se ele é privado ou público. Na área, não há placas de alvarás ou identificação de responsáveis pela ação.

Notificação - O titular do órgão, Cláudio Silva, disse que vai pedir à Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz) o levantamento fundiário do terreno para identificar o proprietário e notificá-lo. "O descumprimento dessa notificação resulta em auto de infração".

Comunicada pela reportagem às 10 horas, a Sucom enviou fiscais ao local duas horas depois, quando o operador do trator já havia abandonado a máquina. O chefe da fiscalização, Sérgio Seixas, afirmou que "aparentemente" trata-se de um terreno irregular por não haver alvará para atividade na área.

Apesar de não ter identificação, o trator não foi apreendido. O superintendente Cláudio Silva explicou que o equipamento só poderia ter sido recolhido se o  fiscal flagrasse a máquina em atividade. O logotipo com informações sobre a empresa foi raspado do trator, numeração D65E-6B, série 2478.

Minutos após a reportagem chegar ao local, um homem que não se identificou apresentou-se como responsável pelo trator, mas não quis conceder entrevista. A bordo de um Uno, placa JKE-1282, ele escoltou o operador da máquina até a saída do local.

Nenhum comentário: