quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Resultados importantes para a conservação da biodiversidade.



A COP DE NAGOYA TROUXE RESULTADOS IMPORTANTES PARA A CONSERVAÇÃO
DA BIODIVERSIDADE

Com o término da 10ª Conferência das Partes (COP 10) da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) das Nações Unidas, realizada em outubro em Nagoya (Japão), chegou
a hora de fazer um balanço do que foi conquistado.
É importante reconhecer as vitórias obtidas nos principais
tem – Repartição dos Benefícios do Uso da
Biodiversidade, Plano Estratégico para 2011-2020 e Mobilização de Recursos Financeiros
– e cobrar que
elas sejam implementadas pelos países.

O protocolo de acesso e repartição de benefícios do uso dos recursos genéticos da biodiversidade (ABS, na sigla em inglês), que ficou conhecido como Protocolo de Nagoya, foi considerado o maior êxito da COP 10. Este protocolo inclui, além dos recursos genéticos, a repartição mais justa e igualitária de benefícios dos produtos derivados destes, tais como as patentes de medicamentos e vacinas. Quando os países ratificarem o protocolo para as patentes criadas a partir dos recursos genéticos serem validadas, as leis dos países de
onde o recurso foi retirado devem ser respeitadas. Um ganho para países ricos em biodiversidade como o Brasil.

As áreas protegidas também tiveram destaque na
COP 10 da CDB
. No plano estratégico para conservação
da biodiversidade, uma posição de consenso determinou que 17% das áreas terrestres de cada região ecológica dos países terão que ser oficialmente protegidas até 2020. Para 2010, a meta para proteção era de 10%, índice que não chegou a ser atingido pela maioria dos países. Nas áreas marinhas, o percentual destinado à proteção permaneceu em 10%.

Além disso, ficou acertado que a mobilização de recursos financeiros para as ações de conservação em países em desenvolvimento deve aumentar significativamente. O Japão, anfitrião da COP, já anunciou que fará uma doação e um plano sobre o assunto será estabelecido na próxima COP
da biodiversidade, em 2012, na Índia.

Esses avanços foram possíveis porque os países se
mobilizaram para obter resultados concretos na convenção
e contaram com o apoio de ambientalistas como você e da
sociedade no mundo inteiro.

Obrigada.

BIODIVERSIDADE

Presença certa na lista das espécies mais bonitas. E na das mais ameaçadas também.

Encontrada em 11 estados, a arara-azul tem no Pantanal a sua morada favorita. Seu tamanho pode chegar a 1 metro e o peso
a 1,3Kg, o que faz desta ave a maior espécie entre os psitacídeos, como papagaios, periquitos, outras araras e maritacas. Seu maior predador é o homem. Traficantes de animais e o desmatamento causado pelo avanço desregrado do agronegócio levaram a espécie à lista de animais em extinção. Graças ao Projeto
Arara-Azul, apoiado pelo WWF-Brasil, sua população no
Pantanal passou de 1.500, em 1999, para 5.000, em 2005.
NOTÍCIAS
10.11 • Projeto Amor-Peixe se consolida como exemplo de produção sustentável
A Associação de Mulheres Amor-Peixe tem o apoio do WWF-Brasil desde a sua fundação, em 2003. Com criatividade e muito trabalho, as participantes transformam a pele do peixe, que antes
ia para o lixo, em produtos artesanais, como bolsas, cintos, carteiras, roupas, agendas, pulseiras e bijuterias. Agora, um novo passo será dado.
10.11 • Professores participam de oficina sobre a biodiversidade
Cerca de 50 professores dos municípios de Apiacás e Colniza, do noroeste do Mato Grosso, participaram de oficinas promovidas pelo WWF-Brasil. Além de debater os conceitos de biodiversidade, os professores conheceram o livro "Investigando a Biodiversidade:
Guia de Apoio aos Educadores", publicado este ano.
5.11 • Rede WWF e lideranças da indústria de carne bovina concordam em desenvolver produção sustentável
Reunidas em Washington, nos Estados Unidos, a rede WWF e lideranças mundiais da indústria de carne bovina anunciaram
um compromisso pela sustentabilidade. Esse pacto é fundamental, ainda mais quando se leva em conta que a população mundial chegará a 9 bilhões de pessoas em 2050, indicando um possível grande aumento no consumo de carne.
MAIS NOTÍCIAS
 
DOAÇÃO EM AÇÃO

A maior área de desova de tartarugas das Américas precisa virar unidade de conservação

O Tabuleiro do Embaubal é um conjunto
de ilhas na região do Baixo Rio Xingu. Todo
ano, milhares de tartarugas da Amazônia – além de outras espécies de quelônios da região, como pitiú ou iaçá (Podocnemis sextuberculata) e a tracajá (Podocnemis unifilis) – vão até o Tabuleiro para desovar. Infelizmente, atividades humanas descontroladas ameaçam a perpetuação da espécie. Por isso, o WWF-Brasil apoia biólogos, pesquisadores e moradores que lutam pela sobrevivência do maior número possível de tartarugas e incluiu a região entre as 10 áreas prioritárias para a criação de unidades de conservação, indicadas na campanha Cuidar
da Natureza É Cuidar da Vida. Cada vez mais, precisamos de você nesta luta. Faça uma
doação extra
.






DOE AGORA!


MOBILIZE-SE

Conheça a Amazônia com
o WWF-Brasil


Participe do concurso cultural e concorra a
uma viagem para a Amazônia com a equipe
do WWF-Brasil. É só acessar o site da campanha Cuidar da Natureza É Cuidar da Vida e responder à pergunta: "Por que você precisa da natureza
para viver?".

Corra! As inscrições vão até 15/12!


Participe








Faça sua doação extra agora!.


WWF-Brasil WWF-Brasil WWF-Brasil WWF-Brasil






Nenhum comentário: