domingo, 30 de agosto de 2009

ASSIM COMO FOI FEITO NA AV.CENTENARIO,VAI SER FEITO NO BATE-FACHO,CUJO RIO CORTA O IMBUÍ.AQUILO É UM RIO QUE PODERIA SER RECUPERÁVEL MAS AO CONTRARIO DO QUE FOI FEITO NA CORÉIA,AQUI NO BRASIL,NA BAHIA,EM SALVADOR É MAIS FÁCIL TAPAR UM RIO,ESCONDÊ-LO TRATANDO-O EQUIVOCADAMENTE E IGNORANDO SUAS CARACTERISTICAS VITAIS DE TROCA DE TEMPERATURA,UMIDADE,AR COM A VIA URBANA.NAO SE FAZ ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL E A POPULAÇAO DEPOIS FICA ADMIRADA COM O ABSURDO.
TRAJANO

Quem vê a água limpa descendo pelo rio Cheonggyecheon, em Seul, na Coréia do Sul, e pode usufruir das áreas verdes que tornaram o centro de cidade mais agradável, não imagina que, até o início desta década, aquela era apenas mais uma zona urbana degradada, a exemplo de tantas outras pelo mundo afora. Para garantir a recuperação ambiental, a prefeitura local tomou decisões radicais, incluindo a demolição de um viaduto que cobria esse canal urbano totalmente poluído. Cerca de 620 mil toneladas de concreto foram ao chão e investimentos de US$ 380 milhões tornaram realidade o que parecia impossível: assegurar a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos a partir da paisagem restaurada.

Veja matéria completa em:
http://ecourbana.wordpress.com/2009/05/23/revitalizacao-impressionante-do-rio-seul/#comment-1249

Nenhum comentário: