sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

A DOR QUE NUNCA PASSA (MARINA SILVA)

Marina Silva
de Brasília (DF)
Portal Terra - Publicado em 03/12/2008.
Nos anos 1970, quando abriam a BR-364 no Acre, ela cortou ao meio o Seringal Bagaço, onde eu morava com minha família. À derrubada da mata seguiu-se uma epidemia violenta e incontrolável de sarampo e malária. Era gente doente ou morrendo em quase todas as casas. Perdi um primo e meu tio Pedro Ney, que foi uma das pessoas mais importantes da minha infância. Morreu minha irmã de quase dois anos e, quinze dias depois, outra irmã, de seis meses. Seis meses depois, morreu minha mãe. Tudo era avassalador, assustador. Uma dor enorme, extrema, que nunca passou. Para sair disso, tivemos que reconstruir, praticamente, o sentido inteiro do mundo. Aceitar o inaceitável, mas carregá-lo para sempre dentro de si. Ir em frente, enfrentar a dureza do cotidiano, sobreviver, cuidar dos outros. Viver, enfim, e dar muito valor à vida e às pessoas. Em 1985, numa das maiores enchentes do rio Acre em Rio Branco, eu morava no bairro Cidade Nova, na periferia da cidade, numa pequena casa de onde tivemos que sair às pressas, levando o que foi possível numa canoa. O resto foi levado pelas águas, inclusive o único retrato que tínhamos de minha mãe. Penso agora nisso tudo e acho que consigo entender o que sentem os catarinenses, mas ainda estou longe de alcançar o significado estarrecedor de uma perda tão total e instantânea como a que sofreram. Na escuridão, o morro descendo, destruindo tudo, a busca desesperada pelos filhos, a impotência. E, depois, descobrir-se só em meio ao caos: acabou a casa, foram-se as pessoas amadas, o lugar no mundo. Não há mais nada, só a vida física e a força do espírito. Meus filhos andam pela casa com todo vigor, com toda a beleza da juventude, e sequer consigo imaginar o que seria, de uma hora para outra, vê-los engolidos pela terra, debaixo de toneladas de escombros ou mutilados para o resto da vida. É algo terrível demais até no plano da imaginação. Fere a própria alma tão fundo que chega a ser impossível entender plenamente a profunda tristeza de quem enfrenta essa realidade. Na Londres de 1624, os sinos da catedral de São Paulo, onde o poeta John Donne era o Deão, tocavam quase ininterruptamente anunciando as milhares de mortes causadas pela peste. Atingido por grave enfermidade (que chegou a ser confundida com a peste) Donne escreveu então um de seus textos mais conhecidos, a Meditação XVII: "Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo; cada homem é parte do continente, parte do todo; se um seixo for levado pelo mar, a Europa fica menor, como se fosse um promontório, assim como se fosse uma parte de teus amigos ou mesmo tua; a morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da humanidade; e por isso, nunca mandes indagar por quem os sinosdobram. Eles dobram por ti." Hoje, no mundo, os sinos dobram por todos nós e para nos acordar. Grandes desastres podem virar acontecimentos corriqueiros. Não se pode afirmar peremptoriamente que a tragédia de Santa Catarina deriva, em linha direta, das mudanças climáticas identificadas no relatório do IPCC, o Painel Internacional de Mudanças Climáticas da ONU. Mas em tudo se assemelha às previsões de possíveis impactos da mudança no clima do sul do Brasil, até o final do século 21. A natureza, numa pedagogia sinistra, parece exemplificar o que significam esses fenômenos extremos que, em várias regiões do planeta, tenderão a provocar períodos de seca muito mais severos e outros com precipitações intensas. As ações de mitigação necessárias e as adaptações para enfrentar esses efeitos e reduzir nossa vulnerabilidade diante deles ainda são precárias e estão atrasadas. Os países ricos, detentores de recursos, conhecimento e tecnologia, já avançam em medidas para se proteger. As piores conseqüências deverão recair sobre os países pobres e os em desenvolvimento. A urgência é auto-explicável. Não é um cientista quem o diz e nem um livro. É a natureza, cujos avisos e alertas têm sido insanamente ignorados. O Brasil, que ontem lançou o seu Plano Nacional de Mudanças Climáticas, não tem como deixar de fazer a sua parte, mesmo sem os meios disponíveis nos países ricos. O acontecido em Santa Catarina é um sintoma e deve ser seguido de um esforço de grandes proporções, de início imediato, para tentar evitar que se repita. É preciso que cada um de nós, autoridades públicas, empresas e cidadãos, pensemos nos mortos, nas famílias inteiras soterradas, nas vidas destroçadas debaixo do barro, antes de sermos tolerantes com ocupação em encostas, com destruição de matas ciliares, com o adensamento de áreas de risco, com mudanças de conveniência nas legislações.. Não há mais espaço para empurrar os problemas ambientais com a barriga, como tentam fazer alguns, e deixar para "o próximo" o ônus de medidas ditas antipáticas. A omissão que ceifa vidas humanas tem que acabar, mesmo à custa de incompreensões. Nos tempos atuais, há mais um componente na agenda ética: não se deixar corromper diante das pressões para ignorar a proteção ambiental e as medidas de precaução exigidas pela intensificação dos fenômenos naturais. Quem detém algum tipo de representação pública deve se convencer de que é preciso mudar profunda, rápida e estruturalmente os usos e costumes, de modo a preparar o País para um futuro de sérios desafios ambientais.. Cada vez mais, não é só uma questão de errar, corrigir o erro e aprender com ele. Agora a palavra de ordem é prevenir o erro, para que não se repitam os olhares perdidos, os rostos esvaziados, o choro inconsolável, a desesperança e as mortes que vimos nesses últimos dias em Santa Catarina.
Marina Silva é professora secundária de História, senadora pelo PT do Acre e ex-ministra do Meio Ambiente.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Entra em vigor resolução Conama sobre pilhas e baterias

Fonte: Ministério do Meio Ambiente
05/11/2008

A partir desta quarta-feira (5) todos os pontos de venda de pilhas e baterias do País terão dois anos para oferecer aos consumidores postos de coleta para receber os produtos descartados. Caberá ao comércio varejista encaminhar o material recolhido aos fabricantes e importadores que, por sua vez, serão responsáveis pela reciclagem, ou, quando não for possível, pelo descarte definitivo em aterros sanitários licenciados.
O Diário Oficial da União desta quarta-feira traz publicada a resolução nº 401 que estabelece os limites máximos de chumbo, cádmio e mercúrio para pilhas e baterias comercializadas no território nacional e os critérios e padrões para o seu gerenciamento ambientalmente adequado.
A norma prevê ainda que nos materiais publicitários e nas embalagens de pilhas e baterias, fabricadas no País ou importadas, deverão constar de forma clara, visível e em língua portuguesa, a simbologia indicativa da destinação adequada, as advertências sobre os riscos à saúde humana e ao meio ambiente, bem como a necessidade de, após seu uso, serem encaminhadas aos revendedores ou à rede de assistência técnica autorizada.
Os fabricantes e importadores de produtos que incorporem pilhas e baterias também deverão informar aos consumidores sobre como proceder quanto à remoção destas pilhas e baterias após a sua utilização, possibilitando sua destinação separadamente dos aparelhos. Para as pilhas e baterias não contempladas na nova norma, fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e poder público deverão implementar programas de coleta seletiva também no prazo de dois anos previsto na resolução.

sábado, 25 de outubro de 2008

Baterias de celulares: resíduo problemático dos confortos da vida moderna


02/03/2007
Mônica Pinto / AmbienteBrasil
No dia 21 passado, a Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel – informava que o Brasil superou a marca de 100 milhões de telefones celulares em operação. Hoje espalham-se pelo país 100.717.141 assinantes do Serviço Móvel Pessoal (SMP), com 80,58% de aparelhos pré-pagos e 19,42% com planos de conta ao final do mês.Segundo a Anatel, de 1997 até agora, a telefonia móvel cresceu 22 vezes. Enquanto a Indústria do setor obviamente festeja e pais presenteiam celulares a filhos que mal deixaram as fraldas, a expansão no uso deste artefato tecnológico gera mais um problema ambiental, entre tantos outros já verificados no Brasil: o descarte das pilhas e baterias dos aparelhos.Conforme dados compilados do trabalho “Pilhas e Baterias: o Lixo Tóxico dentro de casa”, desenvolvido pelo Departamento de Meio Ambiente da Associação Regional de Engenheiros e Arquitetos da Região de Tubarão (SC), sob condução do engenheiro Rogério Bardini, são metais pesados encontrados nas baterias de celulares: Mercúrio, Cádmio, Chumbo, Lítio, Níquel, Zinco, Cobalto e compostos e Bióxido de Manganês.O trabalho, publicado no portal Reciclar é preciso, mostra ainda que, enquanto o tempo de degradação das pilhas varia entre 100 e 500 anos, o dos metais pesados é infinito (confira seus potenciais efeitos sobre a saúde humana no final da matéria).
Nos lixões ou aterros sanitários, expostas ao sol e à chuva, as pilhas se oxidam e se rompem; os metais pesados atingem os lençóis freáticos, córregos e riachos. Entram nas cadeias alimentares através da ingestão da água ou de produtos agrícolas irrigados com água contaminada.A recomendação dos especialistas, portanto, é que o consumidor leve a bateria usada de seu celular para um posto de venda de qualquer fabricante ou operadora, onde o material – ao menos em tese - será encaminhado para armazenamento seguro.Essa providência salutar não tem, contudo, qualquer base legal. “Nada obriga as operadoras a receberem essas baterias, nem o consumidor a deixar de jogá-las no lixo comum”, diz Dominique Louette, coordenadora técnica do Conselho Nacional do Meio Ambiente – Conama.O que existe é a Resolução Nº 257, de 30 de junho de 1999, que estipula algumas regras para esse descarte, porém com um texto generalizado. Diz a legislação, em seu artigo primeiro: “As pilhas e baterias que contenham em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos, necessárias ao funcionamento de quaisquer tipos de aparelhos, veículos ou sistemas, móveis ou fixos, bem como os produtos eletro-eletrônicos que as contenham integradas em sua estrutura de forma não substituível, após seu esgotamento energético, serão entregues pelos usuários aos estabelecimentos que as comercializam ou à rede de assistência técnica autorizada pelas respectivas indústrias, para repasse aos fabricantes ou importadores, para que estes adotem, diretamente ou por meio de terceiros, os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final ambientalmente adequada.”Segundo Dominique, em meados deste mês, a Câmara Técnica Saúde, Saneamento Ambiental e Gestão de Resíduos do Conama vai se reunir. Na pauta, estará a deliberação sobre a possibilidade de revisar a resolução já existente, tornando-a mais específica quanto ao lixo proveniente da telefonia celular, ou se é mais conveniente desmembrar essa legislação em outras, contemplando o mesmo objetivo: regulamentar o descarte.Enquanto isso não ocorre, o Ministério do Meio Ambiente informa locais de coleta deste tipo de resíduo, divididos conforme os fabricantes de aparelho celulares.

Efeitos dos metais pesados

Mercúrio Distúrbios renais e neurológicos (irritabilidade, timidez e problema de memória), mutações genéticas, e alterações no metabolismo e deficiências nos órgãos sensoriais (tremores, distorções da visão e da audição).

Cádmio Agente cancerígeno, teratogênico e pode causar danos ao sistema nervoso.Se acumula, principalmente, nos rins, fígado e nos ossos; provoca dores reumáticas e miálgicas, distúrbios metabólicos que levam à osteoporose, disfunção renal e câncer.
Chumbo Gera perda de memória, dor de cabeça, irritabilidade, tremores musculares, lentidão de raciocínio, alucinação, anemia, depressão, insônia, paralisia, salivação, náuseas, vômitos, cólicas, perda do tônus muscular, atrofia e perturbações visuais, e hiperatividade.LítioAfeta o sistema nervoso central, gerando visão turva, ruídos nos ouvidos, vertigens, debilidade e tremores;

Níquel Provoca dermatites, distúrbios respiratórios, gengivites, sabor metálico, “sarna de níquel”, efeitos carcinogênicos, cirrose e insuficiência renal;

Zinco Provoca vômitos e diarréias;

Cobalto e seus compostos Existentes na bateria de lítio, causam a “sarna do cobalto”, além de conjuntivite, bronquite e asma;

Bióxido de manganês Usado nas pilhas alcalinas, provoca anemia, dores abdominais, vômitos, crises nervosas, dores de cabeça, seborréia, impotência, tremor nas mãos, perturbação emocional.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

HINO DE AMOR À ÁGUA - FONTE VITAL DO PLANETA

Planeta Água
Guilherme Arantes
Composição: Guilherme Arantes

Por:Manoel Andrade

HINO DE AMOR À ÁGUA...QUANTA INSPIRAÇÃO.
DEUS ABENÇOE VOCÊ,GUILHERME ARANTES!

SINTA A CANÇÃO.

http://br.youtube.com/watch?v=ULRodq4hJk0&eurl=http://letras.terra.com.br/guilherme-arantes/46315/


Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão

Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão...

Águas escuras dos rios
Que levam
A fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população...

Águas que caem das pedras
No véu das cascatas
Ronco de trovão
E depois dormem tranqüilas
No leito dos lagos
No leito dos lagos...

Água dos igarapés
Onde Iara, a mãe d'água
É misteriosa canção

Água que o sol evapora
Pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão...
Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris
Sobre a plantação
Gotas de água da chuva
Tão tristes, são lágrimas
Na inundação...

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra...

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água...(2x)

Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão

Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão...
Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população...

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra...

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água...(2x)

terça-feira, 16 de setembro de 2008

COLETA SELETIVA - FAÇA SUA PARTE URGENTE - NÃO CUSTA NADA E VOCE AINDA MELHORA SUA CONDIÇAO DE VIDA E DO PLANETA

A coleta seletiva é algo hoje imprescindível para a preservação de nosso planeta, as gerações futuras estão ameaçadas pelo simples comodismo e a falta de conscientização das pessoas em separar os resíduos que podem ser reciclados. Começe em sua casa e dê o exemplo aos seus filhos, todas as embalagens em papel, plástico, vidro ou metal podem e devem ser recicladas, sendo separadas do lixo orgânico. Vc sabia que uma gota de óleo derramado na pia da cozinha contamina 20 mil litros de água? Vc pode e deve contribuir estimulando a coleta seletiva em seu condomínio, existem empresas especializadas na coleta de todos estes resíduos e ainda pagam por isto.
A Nordeste Reciclagem é uma deles, vc que mora em Salvador e toda região metropolitana, deve ligar e eles irão apresentar um plano de gerenciamento de resíduos para o seu condomínio ou empresa, promoverão palestras orientativas e de conscientização da importância deste ato.
EM SALVADOR:O telefone é: 71-3369-1434 - E-mail: nordestereciclagem@hotmail.com

OCEANO DE PLÁSTICO












Durabilidade, estabilidade e resistência a desintegração. As propriedades que fazem do plástico um dos produtos com maiores aplicações e utilidades ao consumidor final, também o tornam um dos maiores vilões ambientais. São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% deste total acabam nos oceanos, sendo que 80% desta fração vem de terra firme.

No Oceano pacífico há uma enorme camada flutuante de plástico, que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de 1000 km de extensão, vai da costa da Califórnia, atravessa o Havaí e chega a meio caminho do Japão e atinge uma profundidade de mais ou menos 10 metros . Acredita-se que haja neste vórtex de lixo cerca de 100 milhões de toneladas de plásticos de todos os tipos. Pedaços de redes, garrafas, tampas, bolas , bonecas, patos de borracha, tênis, isqueiros, sacolas plásticas, caiaques, malas e todo exemplar possível de ser feito com plástico. Segundo seus descobridores, a mancha de lixo, ou sopa plástica tem quase duas vezes o tamanho dos Estados Unidos.

O oceanógrafo Curtis Ebbesmeyer, que pesquisa esta mancha há 15 anos compara este vórtex a uma entidade viva, um grande animal se movimentando livremente pelo pacifico. E quando passa perto do continente, você tem praias cobertas de lixo plástico de ponta a ponta.


A bolha plástica atualmente está em duas grandes áreas ligadas por uma parte estreita. Referem-se a elas como bolha oriental e bolha ocidental. Um marinheiro que navegou pela área no final dos anos 90 disse que ficou atordoado com a visão do oceano de lixo plástico a sua frente. 'Como foi possível fazermos isso?' - 'Naveguei por mais de uma semana sobre todo esse lixo'. Pesquisadores alertam para o fato de que toda peça plástica que foi manufaturada desde que descobrimos este material, e que não foram recicladas, ainda estão em algum lugar. E ainda há o problema das partículas decompostas deste plástico. Segundo dados de Curtis Ebbesmeyer, em algumas áreas do oceano pacifico podem se encontrar uma concentração de polímeros de até seis vezes mais do que o fitoplâncton, base da cadeia alimentar marinha.

Segundo PNUMA, o programa das nações unidas para o meio ambiente, este plástico é responsável pela morte de mais de um milhão de aves marinha todos os anos. Sem contar toda a outra fauna que vive nesta área, como tartarugas marinhas, tubarões, e centenas de espécies de peixes.

E para piorar essa sopa plástica pode funcionar como uma esponja, que concentraria todo tipo de poluentes persistentes, ou seja, qualquer animal que se alimentar nestas regiões estará ingerindo altos índices de venenos, que podem ser introduzidos, através da pesca, na cadeia alimentar humana, fechando-se o ciclo, na mais pura verdade de que o que fazemos à terra retorna à nós, seres humanos. Fontes: The Independent, Greenpeace e Mindfully

Saber e ver essas coisas sempre servem para que nós repensemos nossos valores e pricipalmente nosso papel frente ao meio ambiente, ou o ambiente em que vivemos.





terça-feira, 26 de agosto de 2008

CEIA E INTERNET SOLIDÁRIA










Este Espaço agora compõe o CEIA e visa integrar-se aos demais espaços da Rede de Manoel Trajano, tais quais TRAJANO ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO, IRMÃOS DE LUZ, e LUZ DIVINA. Profissionalismo e Terceiro Setor juntos numa visão holística, espiritualista e humanitária da sociedade e do planeta que vivemos.
Chegou o mais novo instrumento que terá como objetivo pôr em prática o ensinado nos anteriores e mais ainda, seu conhecimento profissional a serviço da Vida através da AÇÃO. É necessário ATITUDE. Fazer a DIFERENÇA.


INTERNET SOLIDÁRIA


Fazer a Internet sair da rede para as ruas, para as casas, para as creches,para os asilos,para as escolas, para os hospitais,para onde haver um irmão precisando de sua ajuda, sua atenção, seu conhecimento técnico,seja você um engenheiro, médico, advogado, técnico em geral, eletricista, contador, professor, qualquer profissional de nível primário, médio ou superior que possa dedicar parte do seu tempo para melhorar a qualidade de vida e o dia de alguém. Isso é ser Terceiro Setor! Vamos colaborar! Seja você a diferença!

segunda-feira, 28 de julho de 2008

DICAS PRÁTICAS PARA VOCÊ ECONOMIZAR ENERGIA E PROTEGER O PLANETA

1. TAMPE SUAS PANELAS ENQUANTO COZINHA. Parece obvio, não é? E é mesmo! Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar.
2. USE UMA GARRAFA TÉRMICA COM ÁGUA GELADA. Compre daquelas garrafas térmicas de acampamento, de 2 ou 5 litros. Abasteça-a de água bem gelada com uma bandeja de cubos de gelo pela manhã. Você terá água gelada até a noite e evitará o abre-fecha da geladeira toda vez que alguém quiser beber um copo dágua
3. APRENDA A COZINHAR EM PANELA DE PRESSÃO. Acredite... dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: Feijão, arroz, macarrão, carne, peixe etc... Muito mais rápido e economizando 70% de gás.
4. COZINHE COM FOGO MÍNIMO. Se você não faltou às aulas de física no 2º grau você sabe: Não adianta, por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum. Com o fogo alto, você vai é queimar sua comida.
5. ANTES DE COZINHAR, RETIRE DA GELADEIRA TODOS OS INGREDIENTES DE UMA SÓ VEZ. Evite o abre-fecha da geladeira toda vez que seu cozido precisar de uma cebola, uma cenoura, etc...
6. COMA MENOS CARNE VERMELHA. A criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa. Não é piada. Você já sentiu aquele cheiro pavoroso quando você se aproximou de alguma fazenda/criação de gado? Pois é: É metano, um gás inflamável, poluente, e mega fedorento. Além disso, a produção de carne vermelha demanda uma quantidade enorme de água. Para você ter uma idéia: Para produzir 1kg de carne vermelha são necessários 200 litros de água potável. O mesmo quilo de frango só consome 10 litros.
7. NÃO TROQUE O SEU CELULAR. Já foi tempo que celular era sinal de status. Hoje em dia qualquer Zé mane tem. Trocar por um mais moderno para tirar onda? Ninguém se importa. Fique com o antigo pelo menos enquanto estiver funcionando perfeitamente ou em bom estado. Se o problema é a bateria, considere o custo/benefício trocá-la e descartá-la adequadamente, encaminhando-a a postos de coleta. Celulares trouxeram muita comodidade à nossa vida, mas utilizam de derivados de petróleo em suas peças e metais pesados em suas baterias. Além disso, na maioria das vezes sua produção é feita utilizando mão de obra barata em países em desenvolvimento. Utilize seus gadgets até o final da vida útil deles, lembre-se de que eles certamente não foram nada baratos.
8. COMPRE UM VENTILADOR DE TETO. Nem sempre faz calor suficiente pra ser preciso ligar o ar condicionado. Na maioria das vezes um ventilador de teto é o ideal para refrescar o ambiente gastando 90% menos energia. Combinar o uso dos dois também é uma boa idéia. Regule seu ar condicionado para o mínimo e ligue o ventilador de teto.
9. USE SOMENTE PILHAS E BATERIAS RECARREGÁVEIS. É certo que são caras, mas ao uso em médio e longo prazo elas se pagam com muito lucro. Duram anos e podem ser recarregadas em média 1000 vezes.
10. LIMPE OU TROQUE OS FILTROS O SEU AR CONDICIONADO. Um ar condicionado sujo representa 158 quilos de gás carbônico a mais na atmosfera por ano.
11. TROQUE SUAS LÂMPADAS INCANDESCENTES POR FLUORESCENTES. Lâmpadas fluorescentes gastam 60% menos energia que uma incandescente. Assim, você economizará 136 quilos de gás carbônico anualmente.
12. ESCOLHA ELETRODOMÉSTICOS DE BAIXO CONSUMO ENERGÉTICO. Procure por aparelhos com o selo do Procel (no caso de nacionais) ou Energy Star (no caso de importados).
13. NÃO DEIXE SEUS APARELHOS EM STANDBY. Simplesmente desligue ou tire da tomada quando não estiver usando um eletrodoméstico. A função de standby de um aparelho usa cerca de 15% a 40% da energia consumida quando ele está em uso.
14. MUDE SUA GELADEIRA OU FREEZER DE LUGAR. Ao colocá-los próximos ao fogão, eles utilizam muito mais energia para compensar o ganho de temperatura. Mantenha-os afastados pelos menos 15cm das paredes para evitar o superaquecimento. Colocar roupas e tênis para secar atrás deles então, nem pensar!
15. DESCONGELE GELADEIRAS E FREEZERS ANTIGOS A CADA 15 OU 20 DIAS. O excesso de gelo reduz a circulação de ar frio no aparelho, fazendo que gaste mais energia para compensar. Se for o caso, considere trocar de aparelho. Os novos modelos consomem até metade da energia dos modelos mais antigos, o que subsidia o valor do eletrodoméstico a médio/longo prazo.
16. USE A MÁQUINA DE LAVAR ROUPAS/LOUÇA SÓ QUANDO ESTIVEREM CHEIAS. Caso você realmente precise usá-las com metade da capacidade, selecione os modos de menor consumo de água. Se você usa lava-louças, não é necessário usar água quente para pratos e talheres pouco sujos. Só o detergente já resolve.
17. RETIRE IMEDIATAMENTE AS ROUPAS DA MÁQUINA DE LAVAR QUANDO ESTIVEREM LIMPAS. As roupas esquecidas na máquina de lavar ficam muito amassadas, exigindo muito mais trabalho e tempo para passar e consumindo assim muito mais energia elétrica.
18. TOME BANHO DE CHUVEIRO. E de preferência, rápido. Um banho de banheira consome até quatro vezes mais energia e água que um chuveiro.
19. USE MENOS ÁGUA QUENTE. Aquecer água consome muita energia. Para lavar a louça ou as roupas, prefira usar água morna ou fria.
20. PENDURE AO INVÉS DE USAR A SECADORA. Você pode economizar mais de 317 quilos de gás carbônico se pendurar as roupas durante metade do ano ao invés de usar a secadora.
21. NUNCA É DEMAIS LEMBRAR: RECICLE NO TRABALHO E EM CASA. Se a sua cidade ou bairro não tem coleta seletiva, leve o lixo até um posto de coleta. Existem vários na rede Pão de Açúcar. Lembre-se de que o material reciclável deve ser lavado (no caso de plásticos, vidros e metais) e dobrado (papel).
22. FAÇA COMPOSTAGEM. Cerca de 3% do metano que ajuda a causar o efeito estufa é gerado pelo lixo orgânico doméstico. Aprenda a fazer compostagem: além de reduzir o problema, você terá um jardim saudável e bonito.
23. REDUZA O USO DE EMBALAGENS. Embalagem menor é sinônimo de desperdício de água, combustível e recursos naturais. Prefira embalagens maiores, de preferência com refil. Evite ao máximo comprar água em garrafinhas, leve sempre com você a sua própria.
24. COMPRE PAPEL RECICLADO. Produzir papel reciclado consome de 70 a 90% menos energia do que o papel comum, e poupa nossas florestas.
25. UTILIZE UMA SACOLA PARA AS COMPRAS. Sacolinhas plásticas descartáveis são um dos grandes inimigos do meio-ambiente. Elas não apenas liberam gás carbônico e metano na atmosfera, como também poluem o solo e o mar. Quando for ao supermercado, leve uma sacola de feira ou suas próprias sacolinhas plásticas.
26. PLANTE UMA ÁRVORE. Uma árvore absorve uma tonelada de gás carbônico durante sua vida. Plante árvores no seu jardim ou inscreva-se em programas como o SOS Mata Atlântica ou Iniciativa Verde.
27. COMPRE ALIMENTOS PRODUZIDOS NA SUA REGIÃO. Fazendo isso, além de economizar combustível, você incentiva o crescimento da sua comunidade, bairro ou cidade.
28. COMPRE ALIMENTOS FRESCOS AO INVÉS DE CONGELADOS. Comida congelada além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. É uma praticidade que nem sempre vale a pena.
29. COMPRE ORGÂNICOS. Por enquanto, alimentos orgânicos são um pouco mais caros pois a demanda ainda é pequena no Brasil. Mas você sabia que, além de não usar agrotóxicos, os orgânicos respeitam os ciclos de vida de animais, insetos e ainda por cima absorvem mais gás carbônico da atmosfera que a agricultura 'tradicional'? Se toda a produção de soja e milho dos EUA fosse orgânica, cerca de 240 bilhões de quilos de gás carbônico seriam removidos da atmosfera. Portanto, incentive o comércio de orgânicos para que os preços possam cair com o tempo.
30. ANDE MENOS DE CARRO. Use menos o carro e mais o transporte coletivo (ônibus, metrô) ou o limpo (bicicleta ou a pé). Se você deixar o carro em casa 2 vezes por semana, deixará de emitir 700 quilos de poluentes por ano.
31. NÃO DEIXE O BAGAGEIRO VAZIO EM CIMA DO CARRO. Qualquer peso extra no carro causa aumento no consumo de combustível. Um bagageiro vazio gasta 10% a mais de combustível, devido ao seu peso e aumento da resistência do ar.
32. MANTENHA SEU CARRO REGULADO. Calibre os pneus a cada 15 dias e faça uma revisão completa a cada seis meses, ou de acordo com a recomendação do fabricante. Carros regulados poluem menos. A manutenção correta de apenas 1% da frota de veículos mundial representa meia tonelada de gás carbônico a menos na atmosfera.
33. LAVE O CARRO A SECO. Existem diversas opções de lavagem sem água, algumas até mais baratas do que a lavagem tradicional, que desperdiça centenas de litros a cada lavagem. Procure no seu posto de gasolina ou no estacionamento do shopping.
34. QUANDO FOR TROCAR DE CARRO, ESCOLHA UM MODELO MENOS POLUENTE. Apesar da dúvida sobre o álcool ser menos poluente que a gasolina ou não, existem indícios de que parte do gás carbônico emitido pela sua queima é reabsorvida pela própria cana de açúcar plantada. Carros menores e de motor 1.0 poluem menos. Em cidades como São Paulo, onde no horário de pico anda-se a 10km/h, não faz muito sentido ter carros grandes e potentes para ficar parados nos congestionamentos.
35. USE O TELEFONE OU A INTERNET. A quantas reuniões de 15 minutos você já compareceu esse ano, para as quais teve que dirigir por quase uma hora para ir e outra para voltar? Usar o telefone ou skype pode poupar você de stress, além de economizar um bom dinheiro e poupar a atmosfera.
36. VOE MENOS, REÚNA-SE POR VIDEOCONFERÊNCIA. Reuniões por videoconferência são tão efetivas quanto as presenciais. E deixar de pegar um avião faz uma diferença significativa para a atmosfera.
37. ECONOMIZE CDS E DVDS. CDs e DVDs sem dúvida são mídias eficientes e baratas, mas você sabia que um CD leva cerca de 450 anos para se decompor e que, ao ser incinerado, ele volta como chuva ácida (como a maioria dos plásticos)? Utilize mídias regraváveis, como CD-RWs, drives USB ou mesmo e-mail ou FTP para carregar ou partilhar seus arquivos. Hoje em dia, são poucos arquivos que não podem ser disponibilizados virtualmente ao invés de em mídias físicas.
38. PROTEJA AS FLORESTAS. Por anos os ambientalistas foram vistos como 'eco-chatos'. Mas em tempos de aquecimento global, as árvores precisam de mais defensores do que nunca. O papel delas no aquecimento global é crítico, pois mantém a quantidade de gás carbônico controlada na atmosfera.
39. CONSIDERE O IMPACTO DE SEUS INVESTIMENTOS. O dinheiro que você investe não rende juros sozinho. Isso só acontece quando ele é investido em empresas ou países que dão lucro. Na onda da sustentabilidade, vários bancos estão considerando o impacto ambiental das empresas em que investem o dinheiro dos seus clientes. Informe-se com o seu gerente antes de escolher o melhor investimento para você e o meio ambiente.
40. INFORME-SE SOBRE A POLÍTICA AMBIENTAL DAS EMPRESAS QUE VOCÊ CONTRATA. Seja o banco onde você investe ou o fabricante do shampoo que utiliza, todas as empresas deveriam ter políticas ambientais claras para seus consumidores. Ainda que a prática esteja se popularizando, muitas empresas ainda pensam mais nos lucros e na imagem institucional do que em ações concretas. Por isso, não olhe apenas para as ações que a empresa promove, mas também a sua margem de lucro alardeada todos os anos. Será mesmo que eles estão colaborando tanto assim?
41. DESLIGUE O COMPUTADOR. Muita gente tem o péssimo hábito de deixar o computador de casa ou da empresa ligado ininterruptamente, às vezes fazendo downloads, às vezes simplesmente por comodidade. Desligue o computador sempre que for ficar mais de 2 horas sem utilizá-lo e o monitor por até quinze minutos.
42. CONSIDERE TROCAR SEU MONITOR. O maior responsável pelo consumo de energia de um computador é o monitor. Monitores de LCD são mais econômicos, ocupam menos espaço na mesa e estão ficando cada vez mais baratos. O que fazer com o antigo? Doe a instituições como o Comitê para a Democratização da Informática.
43. NO ESCRITÓRIO, DESLIGUE O AR CONDICIONADO UMA HORA ANTES DO FINAL DO EXPEDIENTE. Num período de 8 horas, isso equivale a 12,5% de economia diária, o que equivale a quase um mês de economia no final do ano. Além disso, no final do expediente a temperatura começa a ser mais amena.
44. NÃO PERMITA QUE AS CRIANÇAS BRINQUEM COM ÁGUA. Banho de mangueira, guerrinha de balões de água e toda sorte de brincadeiras com água são sem dúvida divertidas, mas passam a equivocada idéia de que a água é um recurso infinito, justamente para aqueles que mais precisam de orientação, as crianças. Não deixe que seus filhos brinquem com água, ensine a eles o valor desse bem tão precioso.
45. NO HOTEL, ECONOMIZE TOALHAS E LENÇOIS. Use o bom senso... Você realmente precisa de uma toalha nova todo dia? Você é tão imundo assim? Em hotéis, o hóspede tem a opção de não ter as toalhas trocadas diariamente, para economizar água e energia. Trocar uma vez a cada 3 dias já está de bom tamanho. O mesmo vale para os lençois, a não ser que você mije na cama...
46. PARTICIPE DE AÇÕES VIRTUAIS. A Internet é uma arma poderosa na conscientização e mobilização das pessoas. Um exemplo é o site ClickÁrvore, que planta árvores com a ajuda dos internautas. Informe-se e aja!
47. INSTALE UMA VÁLVULA NA SUA DESCARGA. Instale uma válvula para regular a quantidade de água liberada no seu vaso sanitário: mais quantidade para o número 2, menos para o número 1!
48. NÃO PEÇA COMIDA PARA VIAGEM. Se você já foi até o restaurante ou à lanchonete, que tal sentar um pouco e curtir sua comida ao invés de pedir para viagem? Assim você economiza as embalagens de plástico e isopor utilizadas.
49. REGUE AS PLANTAS À NOITE Ao regar as plantas à noite ou de manhãzinha, você impede que a água se perca na evaporação, e também evita choques térmicos que podem agredir suas plantas.
50. FREQUENTE RESTAURANTES NATURAIS/ORGÂNICOS, Com o aumento da consciência para a preservação ambiental, uma gama enorme de restaurantes naturais, orgânicos e vegetarianos está se espalhando pelas cidades. Ainda que você não seja vegetariano, experimente os novos sabores que essa onda verde está trazendo e assim estará incentivando o mercado de produtos orgânicos, livres de agrotóxicos e menos agressivos ao meio-ambiente.
51. VÁ DE ESCADA. Para subir até dois andares ou descer três, que tal ir de escada? Além de fazer exercício, você economiza energia elétrica dos elevadores.

DIVULGUE ESTA LISTA, O MEIO AMBIENTE AGRADECE !

ORGANIZAÇÃO DE RENOVAÇÃO AMBIENTAL

Fonte: Bem-vindo a Lenderbook, esperamos melhor atendê-lo a cada novo dia. Max Diniz Cruzeiro

sábado, 19 de julho de 2008

PEQUENOS GESTOS:CHICLETE E PASSARINHOS




Chiclete: embrulhe-o antes de jogar fora!Uma aula de Ecologia!Atraídos pelo cheiro adocicado e pelo sabor de fruta, os passarinhoscomeçaram a comer os restos dos chicletes deixados ou jogados,irresponsavelmente, por aí, em qualquer lugar...Ao sentirem o chicletes grudo em seu biquinho, os passarinhosdesesperados tentam retirá-lo com os pés... Mas, aí, acontece o pior:acabam sufocados, asfixiados ou mesmo enforcados....
O Globo Repórter já apresentou este assunto numa reportagem...Basta apenas um simples ato: embrulhar o chiclete num pedaço de papel ejogá-lo no lixo...Só assim, evitaremos que o pior aconteça a essas tão delicadascriaturinhas de Deus.Vamos colaborar com estes maravilhosos seres da natureza!Repassem este e-mail para que, principalmente, as crianças sejamconscientizadas.
A natureza agradece!

domingo, 13 de julho de 2008

DICAS PRÁTICAS PARA VOCÊ ECONOMIZAR ENERGIA E PROTEGER O PLANETA

Tampe suas panelas enquanto cozinhaParece óvio, não é? E é mesmo! Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar. Use uma garrafa térmica com água geladaCompre daquelas garrafas térmicas de acampamento, de 2 ou 5 litros.Abasteça-a de água bem gelada com uma bandeja de cubos de gelo pela manhã. Você terá água gelada até a noite e evitará o abre-fecha da geladeira toda vez que alguém quiser beber um copo dáguaAprenda a cozinhar em panela de pressãoAcredite... dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: Feijão, arroz,macarrão, carne, peixe etc... Muito mais rápido e economizando 70% de gás. Cozinhe com fogo mínimo Se você não faltou às aulas de física no 2º grau você sabe: Não adianta,por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar maisdepressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum. Com o fogo alto, você vai é queimar sua comida.Antes de cozinhar, retire da geladeira todos os ingredientes de uma só vezEvite o o abre-fecha da geladeira toda vez que seu cozido precisar de umacebola, uma cenoura, etc... Coma menos carne vermelhaA criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa. Nãoé piada. Você já sentiu aquele cheiro pavoroso quando você se aproximou dealguma fazenda/criaçã o de gado? Pois é: É metano, um gás inflamável, poluente, e megafedorento. Além disso, a produção de carne vermelha demandauma quantidade enorme de água. Para você ter uma idéia: Para produzir 1kgde carne vermelha é necessário 200 litros de água potável. O mesmo quilo defrango só consome 10 litros.Não troque o seu celularJá foi tempo que celular era sinal de status. Hoje em dia qualquer zé manétem. Trocar por um mais moderno para tirar onda? Ninguém se importa. Fique com o antigo pelo menos enquanto estiver funcionando perfeitamente ou embom estado. Se o problema é a bateria, considere o custo/benefíciotrocá-la e descartá-la adequadamente, encaminhando- a a postos de coleta. Celulares trouxeram muita comodidade à nossa vida, mas utilizam dederivados de petróleo em suas peças e metais pesados em suas baterias.Além disso, na maioria das vezes sua produção é feita utilizando mão deobra barata em países em desenvolvimento. Utilize seus gadgets até o finalda vida útil deles, lembre-se de que eles certamente não foram nadaBAratos.Compre um ventilador de tetoNem sempre faz calor suficiente pra ser preciso ligar o ar condicionado. Na maioria das vezes um ventilador de teto é o ideal para refrescar o ambientegastando 90% menos energia. Combinar o uso dos dois também é uma boa idéia.Regule seu ar condicionado para o mínimo e ligue o ventilador de teto. Use somente pilhas e baterias recarregáveisÉ certo que são caras, mas ao uso em médio e longo prazo elas se pagam commuito lucro. Duram anos e podem ser recarregadas em média 1000 vezes.Limpe ou troque os filtros o seu ar condicionado Um ar condicionado sujo representa 158 quilos de gás carbônico a mais naatmosfera por ano.Troque suas lâmpadas incandescentes por fluorescentesLâmpadas fluorescentes gastam 60% menos energia que uma incandescente. Assim você economizará 136 quilos de gás carbônico anualmente.Escolha eletrodomésticos de baixo consumo energéticoProcure por aparelhos com o selo do Procel (no caso de nacionais) ou EnergyStar (no caso de importados). Não deixe seus aparelhos em standbySimplesmente desligue ou tire da tomada quando não estiver usando umeletrodoméstico. A função de standby de um aparelho usa cerca de 15% a 40%da energia consumida quando ele está em uso. Mude sua geladeira ou freezer de lugarAo colocá-los próximos ao fogão, eles utilizam muito mais energia paracompensar o ganho de temperatura. Mantenha-os afastados pelos menos 15cm das paredes para evitar o superaquecimento. Colocar roupas e tênis para secar atrás deles então, nem pensar!Descongele geladeiras e freezers antigos a cada 15 ou 20 diasO excesso de gelo reduz a circulação de ar frio no aparelho, fazendo que gaste mais energia para compensar. Se for o caso, considere trocar de aparelho. Os novos modelos consomem até metade da energia dos modelos maisantigos, o que subsidia o valor do eletrodoméstico a médio/longo prazo.Use a máquina de lavar roupas/louça só quando estiverem cheiasCaso você realmente precise usá-las com metade da capacidade, selecione osmodos de menor consumo de água. Se você usa lava-louças, não é necessáriousar água quente para pratos e talheres pouco sujos. Só o detergente já resolve.Retire imediatamente as roupas da máquina de lavar quando estiverem limpasAs roupas esquecidas na máquina de lavar ficam muito amassadas, exigindo muito mais trabalho e tempo para passar e consumindo assim muito mais energia elétricaTome banho de chuveiroE de preferência, rápido. Um banho de banheira consome até quatro vezesmais energia e água que um chuveiro. Use menos água quenteAquecer água consome muita energia. Para lavar a louça ou as roupas, prefira usar água morna ou fria.Pendure ao invés de usar a secadoraVocê pode economizar mais de 317 quilos de gás carbônico se pendurar as roupas durante metade do ano ao invés de usar a secadora.Nunca é demais lembrar: recicle Recicle no trabalho e em casa. Se a sua cidade ou bairro não tem coletaseletiva, leve o lixo até um posto de coleta. Existem vários na rede Pão de Açúcar. Lembre-se de que o material reciclável deve ser lavado (no caso de plásticos, vidros e metais) e dobrado (papel).Faça compostagemCerca de 3% do metano que ajuda a causar o efeito estufa é gerado pelo lixo orgânico doméstico. Aprenda a fazer compostagem: além de reduzir oproblema, você terá um jardim saudável e bonito.Reduza o uso de embalagensEmbalagem menor é sinônimo de desperdício de água, combustível e recursosnaturais. Prefira embalagens maiores, de preferência com refil. Evite ao máximo comprar água em garrafinhas, leve sempre com você a sua própria.Compre papel recicladoProduzir papel reciclado consome de 70 a 90% menos energia do que o papel comum, e poupa nossas florestas.Utilize uma sacola para as compras Sacolinhas plásticas descartáveis são um dos grandes inimigos domeio-ambiente. Elas não apenas liberam gás carbônico e metano na atmosfera, como também poluem o solo e o mar. Quando for ao supermercado, leve uma sacola de feira ou suas próprias sacolinhas plásticas.Plante uma árvoreUma árvore absorve uma tonelada de gás carbônico durante sua vida. Plante árvores no seu jardim ou inscreva-se em programas como o SOS Mata Atlântica ou Iniciativa Verde.Compre alimentos produzidos na sua regiãoFazendo isso, além de economizar combustível, você incentiva o crescimentoda sua comunidade, bairro ou cidade.Compre alimentos frescos ao invés de congelados Comida congelada além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia paraser produzida. É uma praticidade que nem sempre vale a pena. Compre orgânicosPor enquanto, alimentos orgânicos são um pouco mais caros pois a demanda ainda é pequena no Brasil. Mas você sabia que, além de não usaragrotóxicos, os orgânicos respeitam os ciclos de vida de animais, insetos e ainda por cima absorvem mais gás carbônico da atmosfera que aagricultura "tradicional" ? Se toda a produção de soja e milho dos EUA fosse orgânica, cerca de 240bilhões de quilos de gás carbônico seriam removidos da atmosfera. Portanto, incentive o comércio de orgânicos para que os preços possam cair com o tempo. Ande menos de carroUse menos o carro e mais o transporte coletivo (ônibus, metrô) ou o limpo(bicicleta ou a pé). Se você deixar o carro em casa 2 vezes por semana,deixará de emitir 700 quilos de poluentes por ano. Não deixe o bagageiro vazio em cima do carroQualquer peso extra no carro causa aumento no consumo de combustível. Um bagageiro vazio gasta 10% a mais de combustível, devido ao seu peso eaumento da resistência do ar. Mantenha seu carro reguladoCalibre os pneus a cada 15 dias e faça uma revisão completa a cada seismeses, ou de acordo com a recomendação do fabricante. Carros regulados poluem menos. A manutenção correta de apenas 1% da frota de veículos mundial representa meia tonelada de gás carbônico a menos na atmosfera.Lave o carro a secoExistem diversas opções de lavagem sem água, algumas até mais baratas do que a lavagem tradicional, que desperdiça centenas de litros a cada lavagem.Procure no seu posto de gasolina ou no estacionamento do shopping.Quando for trocar de carro, escolha um modelo menos poluenteApesar da dúvida sobre o álcool ser menos poluente que a gasolina ou não, existem indícios de que parte do gás carbônico emitido pela sua queima éreabsorvida pela própria cana de açúcar plantada. Carros menores e de motor 1.0 poluem menos. Em cidades como São Paulo, onde no horário de pico anda-se a 10km/h, não faz muito sentido ter carros grandes e potentes paraficarparados nos congestionamentos.Use o telefone ou a Internet A quantas reuniões de 15 minutos você já compareceu esse ano, para as quais teve que dirigir por quase uma hora para ir e outra para voltar? Usar otelefone ou skype pode poupar você de stress, além de economizar um bom dinheiro e poupar a atmosfera.Voe menos, reúna-se por videoconferência Reuniões por videoconferência são tão efetivas quanto as presenciais. Edeixar de pegar um avião faz uma diferença significativa para a atmosfera.Economize CDs e DVDsCDs e DVDs sem dúvida são mídias eficientes e baratas, mas você sabia que um CD leva cerca de 450 anos para se decompor e que, ao ser incinerado,elevolta como chuva ácida (como a maioria dos plásticos)? Utilize mídiasregraváveis, como CD-RWs, drives USB ou mesmo e-mail ou FTP para carregar ou partilhar seus arquivos. Hoje em dia, são poucos arquivos que não podem ser disponibilizados virtualmente ao invés de em mídias físicas.Proteja as florestasPor anos os ambientalistas foram vistos como "eco-chatos" . Mas em tempos de aquecimento global, as árvores precisam de mais defensores do que nunca. O papel delas no aquecimento global é crítico, pois mantém a quantidade degás carbônico controlada na atmosfera.Considere o impacto de seus investimentos O dinheiro que você investe não rende juros sozinho. Isso só acontece quando ele é investido em empresas ou países que dão lucro. Na onda dasustentabilidade, vários bancos estão considerando o impacto ambiental das empresas em que investem o dinheiro dos seus clientes. Informe-se com o seu gerente antes de escolher o melhor investimento para você e o meio ambiente.Informe-se sobre a política ambiental das empresas que você contrata Seja o banco onde você investe ou o fabricante do shampoo que utiliza, todas as empresas deveriam ter políticas ambientais claras para seusconsumidores.Ainda que a prática esteja se popularizando, muitas empresas ainda pensam mais nos lucros e na imagem institucional do que em ações concretas. Por isso, não olhe apenas para as ações que a empresa promove, mas também a suamargem de lucro alardeada todos os anos. Será mesmo que eles estão colaborando tanto assim?Desligue o computadorMuita gente tem o péssimo hábito de deixar o computador de casa ou daempresa ligado ininterruptamente, às vezes fazendo downloads, às vezessimplesmente por comodidade. Desligue o computador sempre que for ficar mais de 2 horas sem utilizá-lo e o monitor por até quinze minutos. Considere trocar seu monitorO maior responsável pelo consumo de energia de um computador é o monitor.Monitores de LCD são mais econômicos, ocupam menos espaço na mesa e estão ficando cada vez mais baratos. O que fazer com o antigo? Doe a instituições como o Comitê para a Democratização da Informática.No escritório, desligue o ar condicionado uma hora antes do final doexpedienteNum período de 8 horas, isso equivale a 12,5% de economia diária, o queequivale a quase um mês de economia no final do ano Além disso, no final do expediente a temperatura começa a ser mais amena.Não permita que as crianças brinquem com água Banho de mangueira, guerrinha de balões de água e toda sorte debrincadeiras com água são sem dúvida divertidas, mas passam a equivocadaidéia de que a água é um recurso infinito, justamente para aqueles quemais precisam de orientação, as crianças. Não deixe que seus filhos brinquem com água, ensine a eles o valor desse bem tão precioso.No hotel, economize toalhas e lençoisUse o bom senso... Você realmente precisa de uma toalha nova todo dia? Você é tão imundo assim? Em hotéis, o hóspede tem a opção de não ter as toalhas trocadas diariamente, para economizar água e energia. Trocar uma vez a cada3 dias já está de bom tamanho.

sexta-feira, 21 de março de 2008

UMA VERDADE INCONVENIENTE

Sugiro aos visitantes desta página que assistam ao filme UMA VERDADE INCONVENIENTE com Al Gore. O filme em forma de palestra e documentário revela como anda a saúde do nosso planeta,as verdades sobre os números e posturas dos países mais agressores e daqueles que carecem de informação e apoio na sua infra-estrutura para proporcionar uma energia mais limpa e que possamos reduzir os danos aos nossos descendentes.
Hoje pagamos o preço da industrialização,desde a época da Revolução Industrial que bombardeou a atmosfera de partículas de carbono oriundas das fábricas movidas a Carvão e da ausência de Educação Ambiental ainda hoje dominante na comunidade internacional,principalmente da população mais pobre do planeta(maioria dos 6 Bilhões de habitantes). É sabido que o planeta naturalmente passa por transformaçôes,ciclos para os quais está previsto na sua maturação atmosférica e de sua massa. O que temos que rever e atuar imediatamente são nas nossas agressões(antropomorfismo) que tem culminado com alterações climáticas no que tange a temperatura,estações do ano,secas em lugares tipicamente frios,chuvas intensas em lugares tipicamente áridos e quentes,vendavais,furacões,tornados em lugares não comumente encontrados(Santa Catarina) e fora de condiçoes padrões. Nao ha uma atuaçao eficaz e prioritária dos governos federais,principalmente aqui no Brasil.Essa semana recebi um video que eu duvido muito de sua autenticidade e seriedade quando um grupo de Biotecnologia Norte-americana se mobilize em prol da intervenção privada na Amazônia,e que esta não pertence a nenhum país,porque aqueles que deveriam cuidar dela nao estao a altura da tarefa.Fiquei pasmo com tamanha ousadia deles,se bem que nao deixa de ser uma verdade,inconveniente.
Ao final do filme de Al Gore,eles dão dicas de como podemos nos mobilizar junto aos politicos de nosso país e sites ligados as questões ambientais.
Recentemente aqui em Salvador tivemos uma chuva de 6 h que caiu o que normalmente é previsto para o mês de fevereiro.Observei os estragos causados,cidade alagada,engarrafamento,pessoas abandonando os seus veiculos e principalmente os comentarios focados apenas no índice,como se fosse culpa de São Pedro.Coloquei para algumas pessoas duas observações: Uma é que Salvador como a maioria das grandes metrópoles possui a mesma infra-estrutura de drenagem (macro e micro)praticamente de quando foi fundada,pois políticos nao investem o nosso dinheiro de impostos e público no que está embaixo da terra porque nao ha retorno visual e segundo porque nao adianta investir se nao se tem educaçao ambiental.Eu sempre digo que se aumentássemos todo na nossa rede macro para 2 m de diametro o povo colocaria cachorro morto,bichos deversos,lixo orgânico,bezerrro,cobra tudo dentro.Mas houveram algumas evoluçoes. O belo projeto da década de 60 chamado Bahia Azul foi maltratado e colocado na prática na década de 90 da mesma forma que foi concebido a despeito do aumento demográfico e do crescimento urbano e favoreceu interesses políticos,eleitoreiros e empreiteiras que faziam casinha de praia para construir rede de esgoto.A comunidade pobre o apelidou de Bomba Azul,pois quando chegava detonava tudo e tome deslizamento de terra e desabamento,erosão.O projeto aos trancos e barrancos aumentou o índice de menos de 30% para mais de 40% as rede de coleta de esgotamento sanitario,embora a populaçao que tenha agua tratada passe dos 90%(vá entender).Houve aumento no índice de coleta seletiva nos edificios que era 2% e passou dos 10%,apesar de ainda ser uma vergonha,precisamos melhorar muito a nossa consciencia,qualidade no voto nas eleições e vergonha na cara,pois muitas pessoas de classe alta jogam lixo de suas janelas,desperdiçam água e esbanjam descaso com preocupaçoes ambientais inclusive no trânisto.Ignorancia e falta de educaçao independem de classes social,etnia,credo e religião. É do ser e do proprio espírito e dos exemplos que viu nos pais e irmãos.
Visitem o site http://member.wayn.com/carbon_footprint e vejam sobre emissões de carbono.Nossas atitudes estão nos pequenos gestos tais como economizar energia elétrica,água,recliclagem de materiais(procurem as cooperativas atraves da Prefeitura ou Estado),coloquem saquinhos em seus veiculos e bolsas e recolham o lixo para descarte apropriado,nao sujem praias e vias públicas.Ha cidades no Brasil e no mundo que sao exemplos de limpeza e quase nao se vê gari,alias voce sabia que a palavra gari vem do nome prórpio Gári,um russo que criou um serviço e limpeza no Rio de Janeiro?Pois é.